22 DE MARÇO DIA MUNDIAL DA ÁGUA

No ano da Conferência Mundial sobre o Meio Ambiente, conhecida como Rio 92, a Organização das Nações Unidas declarou o dia 22 de março como DIA MUNDIAL DAS ÁGUAS, para que este dia marque ano por ano um momento de especial atenção à situação da água no nosso planeta.

Neste sentido, a Agência 10envolvimento realizou em parceria com as comunidades ribeirinhas ameaçadas e atingidas de Pequenas Centrais Hidroelétricas – PCHs dos Rios Grande e  Fêmeas, atos reflexivos sobre a água.

1.Comunidades Barreiro e Julião – manifestação nas margens do rio Grande às 08 horas
2.Comunidade Palmeiral – caminhada da Escola até as margens do Rio Grande, celebração comunitária, palestras e discursões com o Professor Evanildo Santos Cardoso (UFBA – ICADS) _ e Leib Carteado (INEMA – Instituto do Meio Ambiente e Recursos Hídricos da Bahia), às 16 horas;
3.Comunidade Penedo – oração do terço nas margens do rio das Fêmeas às 17 horas;
4.Comunidades Morrão – Via – Sacra até as margens do rio Grande, às 17:30 horas;
5.Comunidade Derocal – Via – Sacra das águas até a margem do Rio das Fêmeas as 17:30 horas;
6.Comunidade Sítio do Rio Grande – Via – Sacra das águas na orla – margens do rio Grande;
7.Comunidade Embalsador – Via – Sacra das águas no remanso – Rio Grande

A celebração na comunidade do Palmeiral contou com a presença de moradores locais e do povoado do Julião. Iniciamos com uma caminhada reflexiva até as margens do Rio Grande. Entre cantos e depoimentos, a realidade do rio foi apresentada finalizando com uma celebração comunitária.

Contamos com a colaboração do Professor Evanildo Santos Cardoso da UFBA-ICADS, que fez uma explanação sobre a situação mundial da água e a importância dos territórios das comunidades tradicionais e sua relação com a água. O Professor se dispôs a confeccionar mapas das comunidades ameaçadas e atingidas de PCHs.  Leib Carteado do INEMA falou da importância da riqueza dos rios tanto superficial, quanto subterrâneos na região do Palmeiral.

Relembramos a passagem de João Zinclar, (in memoria), fotógrafo do Rio São Francisco que ano passado esteve fotografando as águas e a vida do povo ribeirinho dos Rios Grande e Fêmeas.

As comunidades ribeirinhas do Rio Grande devem se articular melhor e aproveitar o potencial turístico que a região oferece, inclusive na comunidade do Palmeiral tem uma gruta, que poderá favorecer o turismo rural sustentável.

01  02

03  04

05

 

Edite Lopes de Souza e Kátia Cardoso


Associação do Desenvolvimento Solidário e Sustentável (ADES) – 10envolvimento
Rua Ipanema, 204 - Vila Dulce, CEP: 47800-261 Barreiras – BA
Fone (77) 3613-6620 | Email: 10envolvimento@uol.com.br